sábado, 23 de janeiro de 2016

O sabor agridoce do depois ou o exemplo da Julia

Encontrei a história da Julia por acaso.
A Julia é uma jovem que era obesa e perdeu praticamente metade do seu peso. Durante o processo de emagrecimento foi reportando a sua evolução fotografando-se em provadores de lojas e é fantástico ver a forma como foi perdendo peso e alterando a sua figura.
Depois do processo de emagrecimento concluído, a Julia decidiu partilhar o outro lado da perda de peso. O lado oculto, que fica escondido debaixo da roupa e que revela marcas de uma guerra com muitas batalhas. Marcas que por vezes são tão difíceis de aceitar como o ser gordo. Que causam muito sofrimento.
Vejo a Julia como um grande exemplo de aceitação.
 Convido-vos a ver as imagens. Duras, mas reais.
 Das várias que constam na página da Julia selecionei duas. A primeira porque revela as marcas físicas da sua mudança de vida, porque revela a coragem da Julia. A segunda porque materializa o meu desejo de acreditar que quem ama nos aceita e nos deseja tal qual somos.
Que as marcas que temos no corpo nos façam amá-lo ainda mais, que nunca nos seja permitido achar que alguém é melhor do que nós porque tem um corpo mais bonito.Somos únicos e é isso que faz de nós especiais. A perfeição? É mera utopia!!


Créditos de imagem: Julia Kozerski

21 comentários:

  1. Pois a perfeição não existe. Adorei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não! Somos é continuamente bombardeados com uma suposta perfeição que nos leva a duvidar do nosso valor! Não podemos deixar que isso aconteça! :)

      Eliminar
  2. No sistema nacional de saúde, pagam a banda gástrica, mas também pagam as operações de remoção de pele. Pele menos há poucos anos era assim.
    Eu costumo acompanhar programas deste assunto e eles passam muito...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida que deve ser uma luta muito dura!

      Eliminar
  3. Eles às vezes até dizem que preferiam voltar ao que estavam...

    ResponderEliminar
  4. Peles, estrias, flacidez... tenho isso tudo! Vestida escapa, despida nem por isso... talvez por isso é que enquanto os outros dizem "ah e tal tu estás bem", para mim ainda não está bem.
    Mas garanto-te uma coisa: prefiro os meus pneus vazios (e flácidos) do que cheios (de gordura) :)
    Ah, e o meu marido não vê essas imperfeições, adora-me como sou. Beijo

    ResponderEliminar
  5. Também tenho isso tudo e tenho ido aprendendo a aceitar essas imperfeições. O amor não liga a estrias nem a celulite a ou peles.Se ligar não é amor e, por isso, não faz falta nenhuma!

    ResponderEliminar
  6. Como são poderosas essas imagens, não? Sabe, pra que eu começasse meu processo de desengordar em 2016, passei o ano de 2015 me planejando como deveria fazer isso, pois eu já havia tentado e desistido tantas vezes. E em uma das conversas com meu marido, eu mostrei essas fotos da Júlia pra ele e disse que não sabia como me sentiria diante do meu corpo ficar assim, ele me abraçou muito forte e disse que esse era um problema que pensaríamos apenas quando ele nos batesse à porta, uma coisa de cada vez. Me deu muita confiança, muita segurança pra começar e já não me assusta tanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão bom ter quem nos apoia e está ao nosso lado!
      O marido tem muita razão, uma coisa de cada vez!Beijinho grande e força! Não há que ter medo!

      Eliminar
  7. Deve ser mesmo uma pessoa muito corajosa e bonita, por se expor e nos transmitir essas ideias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo!! É preciso mesmo muita coragem!

      Eliminar
  8. Deve ser mesmo uma pessoa muito corajosa e bonita, por se expor e nos transmitir essas ideias.

    ResponderEliminar
  9. É uma luta nada fácil, que exige coragem e muito amor próprio. E dá para perceber que a Júlia o tem.

    r: Concordo!
    Boa semana*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada fácil, mesmo e apenas superada com muito amor próprio, sim, Andreia!
      Boa semana também!

      Eliminar
  10. As imagens são brutais, mas no fim o importante é gostar dela mesma e ser amada por quem é! Gostei muito do post! Bjs e Boa semana!

    ResponderEliminar
  11. São imagens duras realmente... e contam uma história.
    Boa sorte para ti :)
    nem mais nem menos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Cat!! Mais do que sorte, que eu consiga manter a determinação! Um beijinho!

      Eliminar
  12. Eita Maria que a emoção e a verdade correu os meus olhos lendo este teu post. São muitas batalhas, muitas guerras e nunca termina, enquanto respirarmos teremos algo para lutar ou superar.
    Obrigado pela história e pela visão!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ter algo por que lutar é sinal de que há vida em nós! Vamos olhar a vida de forma positiva! Por nós! Obrigada pela visita!:)

      Eliminar